Horário: Segunda a Sexta, das 8h às 18h.

icon_youtube.png

icon_faceb.png

Agendamento

icon_tel.png  +55 17 3311-2030

icon_whats.png  +55 17 99627-0260

Email

icon_email.png agendamento@pizarroho.com.br

Doenças

Acne

acne.jpg
A acne é uma doença que atinge, geralmente, adolescentes, mas também afeta adultos, principalmente mulheres entre 20 e 40 anos. Algumas pessoas desenvolvem formas mais graves de acne, que podem deixar sequelas cicatriciais, como manchas e alterações da superfície da pele, principalmente cicatrizes deprimidas.

Tão ruins quanto a inflamação cutânea, as marquinhas dificilmente somem com o tempo e podem ser prejudiciais à beleza de qualquer visual.
Quanto mais jovem for a pessoa, mais rápido será o processo de cicatrização; no entanto, pior será o aspecto da cicatriz. Nos mais velhos, acontece o contrário, ou seja, o processo é mais lento, mas a aparência é melhor. Fora isso, a aparência depende também da localização, do trauma e da profundidade da lesão.

A boa notícia é que hoje existem tratamentos capazes de fazer amenizar e até desaparecer de vez os indesejáveis “buraquinhos” na pele.
Existe uma gama de opções que podem ser utilizadas para a correção destas cicatrizes e a indicação de cada um deles depende de cada caso. Em uma mesma pessoa pode ser necessária a utilização de mais de um método para se obter um melhor resultado.

Queda de Cabelo

queda-de-cabelo.jpg
Milhões de pessoas sofrem de queda de cabelo e muitas vezes não dão a devida importância. Perder cabelo é normal. Cerca de 50 a 100 fios de cabelo caem da nossa cabeça diariamente. Porém, ao se deparar com a queda constante de cabelos e em grandes quantidades, isso pode ser um sinal de que sua saúde capilar não vai bem.
De modo geral, existem dois tipos de problemas: a Alopécia Androgenética e a Alopecia Areata. Simplificando, a primeira é a conhecida calvície, mais comum em homens, mas que pode acometer também as mulheres, se caracterizando pela falta de cabelos progressiva. Já a segunda, a Areata, é a queda que acontece de repente, de vários tufos ao mesmo tempo. Em ambos os casos, a causa exata será descoberta através de um estudo realizado pelo dermatologista.
Muitas são as causas da queda de cabelo, mas as mais comuns são doenças da tireoide, deficiência de ferro, amamentação, doenças infecciosas e autoimunes, entre outras. Medicamentos, problemas cardíacos e pressão alta, além de estresse físico ou emocional podem também desencadear alguns casos. Já a causa mais comum de calvície é a hereditariedade.

Brotoeja

brotoeja.jpg

As miliárias são bolinhas de água vermelha acompanhadas de coceira. Aparecem mais em crianças nas regiões das dobras de pele, como o pescoço. Elas estão relacionadas à secreção das glândulas sudoríparas e surgem devido ao excesso de calor e transpiração. Se você não quer passar por esse incômodo, evite sol por muito tempo e ambientes muito quentes. Para acalmar a irritação, misture maisena no banho dos pequenos ou passe pasta d’água nas feridas.

Câncer de Pele

cancer-de-pele.jpg

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de pele é o mais frequente no Brasil e corresponde a 25% de todos os tumores malignos registrados no país. Estima-se que 76% dos homens e 62% das mulheres se expõem ao sol sem qualquer tipo de proteção.

O câncer de pele é causado pelo aumento incontrolável de células cutâneas anormais, que são estimuladas pelos raios de sol. Existem três tipos: o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma, sendo que os dois primeiros representam 70% do total dos casos, porém o melanoma é o mais perigoso e oferece maior risco de morte, já que pode causar metástase.


Orientações da Sociedade Brasileira de Dermatologia

  • Usar chapéus, camisetas e protetores solares.
  • Evitar a exposição solar e permanecer na sombra entre 10 e 16h (horário de verão).
  • Na praia ou na piscina, usar barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. As barracas de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV ultrapassam o material.
  • Usar filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer ou diversão. Utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo. Reaplicar o produto a cada duas horas ou menos, nas atividades de lazer ao ar livre. Ao utilizar o produto no dia-a-dia, aplicar uma boa quantidade pela manhã e reaplicar antes de sair para o almoço.
  • Observar regularmente a própria pele, à procura de pintas ou manchas suspeitas.
  • Consultar um dermatologista uma vez ao ano, no mínimo, para um exame completo.
Manter bebês e crianças protegidos do sol. Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.

Celulite

celulite.jpg
A celulite surge a partir do acúmulo de gordura em determinados pontos do corpo, principalmente nas coxas, glúteos e barriga, mas podem aparecer também nas costas e braços. As causas envolvem alterações na fisiologia do metabolismo e na alimentação com quantidade em excesso ou qualidade deficiente, alterações na estrutura do tecido conjuntivo, fatores hormonais, fatores genéticos, sistema microcirculatório, matriz extracelular e alterações inflamatórias.
A celulite nos graus mais leves pode ser bastante melhorada. Dieta, exercício físico e endermologia constituem a base do tratamento, e têm uma resposta de melhora de cerca de 60% a 70%, na maioria dos casos. Mesmo que a celulite não suma por completo, ela passa a chamar menos a atenção, aumentando a autoestima feminina. Em casos mais graves, tratamentos mais agressivos podem ser uma saída. Em ambos os casos, já existem alguns recursos que ajudam na melhora da celulite, e até em seu desaparecimento, como tratamentos a laser e com radiofrequência, feitos por um profissional especializado.

Dermatite de Contato

dermatite.jpg

Dermatite de contato é um tipo de alergia cutânea que tem como causa o contato direto da pele com substâncias que ocasionam irritação e inflamação. Existem vários produtos que podem provocar a dermatite de contato, como metal, antibióticos de uso tópico, cosméticos, substâncias derivadas daborracha e produtos de limpeza. O problema pode se manifestar em qualquer parte do corpo, mas ocorre principalmente em mãos, pés, couro cabeludo e pálpebras. Pescoço, punhos e a região ao redor do umbigo também podem apresentar sinais.

Estrias

estrias.jpg

A estria é resultado da ruptura das fibras de colágeno e elastina presentes na pele. Essas fibras são responsáveis por garantir à pele elasticidade e firmeza. Essa ruptura ocorre quando as fibras são esticadas demais e acabam não aguentando. Isto pode ocorrer quando a pessoa engorda demais, quando a mulher engravida, quando a pessoa cresce aceleradamente ou durante o efeito sanfona, em que a pessoa engorda e emagrece rapidamente; problemas hormonais também podem provocar estrias. Quando surgem, as lesões são avermelhadas ou rosadas e conforme vão evoluindo vão assumindo uma coloração esbranquiçada e brilhante. Em sua fase mais amena, os tratamentos apresentam mais resultados. Caso contrário, tratamentos mais específicos deverão ser aplicados.

A dica, porém, é evitá-las. Recorrer a uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos, para manter o peso estável e evitar o rompimento das fibras é a melhor saída. A hidratação corporal, tomando bastante água e passando cremes, também ajuda a prevenir. O uso do óleo de amêndoas, por exemplo, ajuda a hidratar a pele, sendo indicado inclusive durante a gravidez. Tratamentos estéticos para estrias já apresentam resultados bastante satisfatório, como laser e peelings.

Foliculite

foliculite.jpg

Caracteriza-se pela formação de pequenas bolhinhas de pus centradas por pelo com discreta vermelhidão e pode ocorrer espontaneamente pelo excesso de umidade ou suor, raspagem dos pelos ou depilação. Evite usar roupas de fibras sintéticas e apertadas, pois elas favorecem a sudorese e a proliferação de bactérias, aumentando as chances de aparecimento do problema.

Herpes Labial

herpes-labial.jpg


O herpes que surge devido à exposição solar intensa, fadiga física e mental, estresse emocional, febre e outras infecções que diminuem a resistência orgânica. A proteção solar é fundamental para que o herpes não desenvolva.

Hiperidrose

hiperidrose1.jpg
O suor é um mecanismo natural utilizado pelo nosso corpo para manter a temperatura, entretanto quando é excessivo e incontrolável pode ser sinal de Hiperidrose. Quando estamos expostos a grandes temperaturas ou realizando atividades físicas, o suor é consequência disso, mas a hiperidrose aparece mesmo em baixas temperaturas e até quando o indivíduo está dormindo. As mãos, pés e axilas são os locais mais afetados e por serem mais aparentes acarretam desconfortos físico e emocional, o que atrapalha de maneira significativa a vida social, prejudicando até mesmo a autoestima e convívio com outras pessoas.
Existem dois tipos de hiperidrose: a primária, que aparece nos locais mais comuns e que não tem uma causa específica; e a secundária, decorrente de complicações de saúde como câncer, hipertireoidismo, menopausa e até problemas emocionais (ansiedade, por exemplo), e que afeta apenas uma área do corpo. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, de 2 a 3% da população brasileira possuem esse problema, porém apenas 40% procuram tratamento. Os sintomas que merecem atenção são suor prolongado, excessivo e sem explicação; suor seguido de pressão e dor no peito; perda de peso e desidratação; suor durante o sono; febre, falta de ar e taquicardia que, nesses casos, o suor pode ser uma consequência de outra doença.

Melasmas

melasmas.jpg
A grande maioria das mulheres sofre de melasmas e melanosas, as famosas manchas de pele.
Elas estão entre as maiores preocupações das mulheres que vão ao dermatologista e não é à toa: as manchas podem surgir muito antes dos 30 anos se você não tomar alguns cuidados.
Os melasmas e melanosas se caracterizam por um distúrbio de pigmentação resultando em manchas acastanhadas e irregulares. O que as diferem são suas causas e fases em que aparecem.
Enquanto os melasmas aparecem em jovens entre 20 e 30 anos, desencadeados por hormônios (anticoncepcionais ou gravidez), exposição exagerada ao sol e predisposição genética, as melonosas – ou também chamadas de manchas senis – costumam aparecer em pessoas com idade mais avançada, como conseqüência de anos de exposição ao sol.
As principais partes do corpo em que encontramos as manchas são bochechas, buço, testa, nariz, queixo, pescoço e antebraços, além das mãos e colo. A doença aparece principalmente nas mulheres, mas também pode acometer os homens.

Micose

micose.jpg



É uma lesão avermelhada e descamativa. Se surgir a lesão, isole o local e seque sem esfregar, pressionando o local. Use roupas de algodão, evitando tecido sintético e procure um dermatologista.

Pintas

pintas.jpg
As pintinhas espalhadas pelo nosso corpo parecem ser inofensivas. E algumas são mesmo. No entanto, algumas delas podem ser sinal de algo mais sério. Milhões de pessoas a cada ano são diagnosticadas com câncer de pele no mundo, e este número tem crescido nas últimas décadas. Por isso, é importante entender o que são as pintas e quais aquelas que podem evoluir para um possível câncer de pele.
As pintas são pequenas “marcas” formadas por melanócitos, células que produzem a melanina, pigmento responsável pela coloração da pele e dos pêlos. Nós podemos ter uma média de 20 a 30 pintas (ou nevos melanocíticos, o nome médico para esse tipo de sinal) na pele, que podem ser de nascença ou adquiridas ao longo da vida. Elas não provocam nenhum sintoma e aparecem por determinação genética ou por exposição ao sol.

Contudo, alguns casos podem evoluir para câncer de pele e é preciso estar atento a possíveis mudanças. Para isso, usamos a regrinha do ABCD: pintas assimétricas (a), com bordas irregulares (b), cores diferentes (c) e dimensão (d) superior a seis milímetros. Outros sintomas são coceira, sangramento e/ou aumento das mesmas. Além disso, a visita regular ao dermatologista para uma avaliação clínica pode ajudar na detecção e tratamento precoce de um possível câncer de pele.

 

SAIBA MAIS

 

footer.pngA tradição, o pioneirismo e inovação constante em cirurgias e tratamentos oculares tornam o Pizarro Hospital do Olho sinônimo de qualidade e confiança.

Email Newsletter

Cadastre seu e-mail para receber informativos sobre o Hospital

© www.pizarroho.com.br | Todos os direitos reservados. | Diretor Técnico: Dr. José Renato Pizarro | CRM 25.637
Desenvolvido por Polosoft